quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Capitulo 17-"O Rúben pode ser só teu amigo mas ele já fez por ti e pela tua família muito mais do que outro homem qualquer,incluindo o pai dos teus filhos!"


(Rúben)

Rita-Ui..o que vem dai?

Rúben-É uma simples pergunta.-ela sorriu.-A gala do Benfica é daqui a poucos dias,e eu gostava de saber se me acompanhavas.

Rita-Gala?

Rúben-Sim,o Benfica todos os anos celebra o seu aniversário com uma gala.Nós somos todos convidados e podemos levar uma companhia e tu és a única pessoa que eu quero levar.

Rita-Rúben..Eu não sei.-ela olhou-me e vi que ia ouvir a resposta que não era a que pretendia.-Eu nunca fui a estas coisas,e os jogadores devem ir com as suas mulheres e namoradas , eu não te sou nada disto.

Rúben-Podes não o ser,mas é a única pessoa que eu quero levar à gala.Quero lá saber o que os outros vão 
levar,eu quero te levar a ti e esperava que fosses.

Rita-Rúben eu nunca fui a estas coisas,sei lá como aquilo é.

Rúben-Rita aquilo é só uma gala.-ela olhou-me do tipo “ya pois”.-A sério Rita,és mesmo a única pessoa que 
quero levar.

Rita-Vais me dizer que não tens outra amiga que possas levar?É que eu acho melhor não ir.

Rúben-Nem precisas de responder já,mas pondera melhor se faz favor.E não ,não tenho mais ninguém que queria levar.

Rita-Eu vou pensar sobre o assunto,mas também tens de perceber que eu nunca fui a nada deste género.

Rúben-Eu sei,mas com disse considera melhor se faz favor.

Rita-Eu prometo que vou pensar.

Rúben-Obrigado.-olhei para o prato das bolachas que a Rita tinha feito com a Carolina ,que ainda estava em cima da mesa com alguns bolachas.-Achas que posso?-ela riu,o que acabou por mudar um pouco o ambiente .
Rita-Claro que podes.

(Rita)

Depois no nosso jantar o Rúben tinha me feito um convite que me tinha deixado sem resposta..Ou melhor a 
resposta que tinha não era a que ele queria ouvir.
Em nunca tinha ido a nenhuma gala nem nada deste género e só a ideia de lá ir me deixava “assustada”.
Ele ficou mais algum tempo lá em casa,e como tinha visto que ele tinha gostado imenso daqueles bolachas acabei por lhe dar as que tinhas ficado,assim os miúdos não andavam a comer açúcar a mais antes de irem para a cama.

XXX

Apesar da “confusão” que é sempre a minha manha hoje tive tempo suficiente para pensar em que reposta deveria dar ao Rúben.Sabia que não haveria grande mal em experimentar “coisa novas”,mas tinha mesmo de considerar se deveria ir.
Rita

Por ontem ter deixado o Rúben sem a minha resposta hoje quando o vi entrar no Caixa,ele sorriu e veio em direcção do balcão.

Rúben-Então como estás?

Rita-Bem.-olhei em volta para ver se estávamos sozinhos,porque não considerando a Joana e a Daniela umas grandes cuscas ,só não queria que este convite do Rúben andasse por todo o Caixa.-E tu?

Rúben-Também.-sorriu.-Já pensaste no convite que te fiz ontem?

Rita-Já Rúben.-no seu olhar via que esperava uma reposta afirmativa e tenho de confessar que até em deu custo falar o que tinha para lhe dizer.-Eu não vou,desculpa.-vi o sorriso que ele tinha perder-se e baixou o olhar com alguns segundos.

Rúben-Posso saber porquê?

Rita-Como te disse nunca fui a uma gala,sou apenas tua amiga e por mais que me custe não aceitar o teu convite eu não me ia sentir confortável nesta tal gala.

Rúben-Eu esperava que aceitasses..Mas não te vou obrigar a nada.-vi que tinha fica desapontado com  a minha reposta.-Tenho de ir treinar,adeus.

Rita-Adeus.

Ele pegou na sua bolsa que tinha deixado sobre o balcão enquanto falava comigo e saiu.Tinha sido difícil para mim recusar ir com ele aquela gala,mas seria ainda mais difícil ir a um daqueles eventos,e só me ia sentir deslocada de tudo aquilo.

(Rúben)

Não esperava um “não” da parte da Rita,pois tal como lhe tinha dito ontem ela era mesmo a única pessoa que eu queria levar à gala,mas não a querendo obrigar a nada decidi que iria sozinho à gala do Benfica.
Passei ainda por perto do balcão quando sai,mas por estar a conversar com o Nuno nem olhei para a recepção do Caixa.
Depois do almoço continuava com aquela resposta da Rita na minha cabeça,e por não querer ficar a matutar naquilo toda a tarde fui até ao Spa.

Mauro-Olha quem é ele.

Rúben-Vais começar é?-parei,a dar a entender que se ele continuasse com aquele gozo todo dava meia volta e ia-me embora.

Mauro-Shii mano,tu tás cada vez pior.Estava só a meter-me contigo.-aproximei-me do balcão.-Tá tudo bem?

Rúben-O normal,e como vão as coisas aqui?

Mauro-O normal também.

Rúben-E a mãe onde está?

Mauro-A mãe.-ele pareceu ter se lembrado de algo e depois olhou-me como se não quisesse falar.

Rúben-A mãe?

Mauro-A mãe está com..Com a Laura.

Rúben-A Laura?-perguntei para ter a certeza que nos estávamos a  referir à mesma pessoa.

Mauro-Sim a tua ex.

Rúben-Mas o que ela está aqui a fazer?

Mauro-Sabes que ela e a mãe sempre se deram bem,e ela de vez em quando passa aqui no spa.

Rúben-Era mesmo o que me faltava..-o dia já estava a correr cá de uma maneira que ver a Laura ia ser a 
cereja em cima do bolo.

Mauro-Ela está aqui já à bocado,mas passou-se alguma coisa?

Rúben-Não,não.

Anabela-Rúben.-ouvia a voz da minha mãe e olhei para o meu lado direito.Vi a minha mãe com uma grande sorriso,talvez por eu ter ido ali quando a Laura também lá estava.Já a Laura olhou-me com um sorriso mais pequeno.A minha mãe cumprimentou-me com um beijo,e vi que a Laura ficou “paralisada” olhando-me.-Então filho não vais cumprimentar a Laura?-olhei para a minha mãe e depois dei dois passos em frente cumprimentando a Laura com um beijo no rosto apenas.-Bem eu vou até ao escritório adeus Laura.-ela falou e foi embora.

Laura-Está tudo bem contigo?-falou meio a medo.

Rúben-Sim e contigo?

Laura-Também.-ficámos alguns segundos sem tema de conversa,olhei para o Mauro e ele já tinha “ desaparecido”.-Como vão os treinos?-ouvia falar e olhei-a.

Rúben-Vão bem.

Laura-Humm,a gala do Benfica está quase aí,não é?-o ano passado a Laura tinha sido a minha acompanhante para a gala de aniversário do Benfica.

Rúben-É,é no próximo fim de semana.

Laura-Bem me parecia.-sorriu.-E vais sozinho?

(Rita)

Fui para a casa da Sónia com uma vontade enorme de me atirar para um canto,não falar com ninguém e ter apenas sossego.

Sónia-Credo mulher está tudo bem contigo?Estás cá com uma cara.

Rita-Sim estou bem.-fui até à cozinha e fazendo-me de casa , tirei um café.-Os miúdos?

Sónia-Estão a dormir.-sentei-me ,empurrando a cadeira de forma um pouco bruta.-A sério Rita o que se passa?-olhei-a.

Rita-É que..

Sónia-Sim.

Rita-O Rúben ontem convidou-me para ir com ele a uma gala.

Sónia-A uma gala?

Rita-Sim,daquelas coisas da televisão.

Sónia-Tu vais aparecer na televisão!!-ela tinha ficado mais entusiasmada do que eu quanto a esta gala.

Rita-Não,porque eu não aceitei.-tal como o Rúben,quando lhe disse o que iria fazer quanto a este convite aquele seu entusiasmo evaporou-se e ela ficou com uma expressão do tipo “porquê?!”.

Sónia-Tu não aceitas-te?

Rita-Eu não nunca fui a estas coisas.Até ir lá para o Caixa tinha apenas os miúdos e nunca me tinha relacionado com ninguém que é capa de revista,nem aparecido na televisão não é agora que o vou fazer.

Sónia-Deixa de ser tola,ele convidou-te porque quer que vás com ele e tu tola foste dizer que não.

Rita-Vai ser estranho ir.

Sónia-Rita o que importa aqui não é a gala,mas sim que o Rúben ter te convidado.Ele quer estar contigo .-ia falar mas ela não me deu oportunidade e continuou.-E não querendo dizer que quer estar contigo da forma que estás a pensar,mas sim como amigo,e ficas a saber que não foste lá grande amiga ao dizer-lhe que não.

Rita-Obrigadinha pela conversa.-bebi um pouco de café.

Sónia-Estou a ser sincera Rita,ele como teu amigo só te pediu para o acompanhares e tu começas logo a fazer filmes e dizes que não.

Rita-Quem vai com os jogadores são as namoradas deles e as mulheres,e eu vou como sua amiga..

Sónia-Podias ir como algo mais,mas tendo em conta que não estão neste caminho,sim vais só como amiga.-levantou-se.-Vá.-fiquei a olhá-la.-Não me olhes desta maneira tu vais procurar o Rúben para lhe dizer que aceitas acompanhá-lo à gala.

Rita-Sónia.

Sónia-Sónia nada!O Rúben pode ser só teu amigo mas ele já fez por ti e pela tua família muito mais do que outro homem qualquer,incluindo o pai dos teus filhos!E como teu amigo convidou-te para o acompanhares a um gala e tu feita parva disseste-lhe que não.Só estás a complicar as coisas Rita.Não vou esconder que acho o Rúben um bom partido para ti,e digo-o porque ele preocupasse com vocês,sabe que a tua prioridade é os teus filhos e respeita isto.Mas agora são apenas amigos,e não estragues isto por pensares de mais.-olhei-a sem saber o que dizer.-Vá!Vai lá falar com ele.-levantei-me por ela ter dado um pequeno jeito à cadeira.

Rita-Ele vai dizer que não sei o que quero.

Sónia-Rita tens cinco segundos para sair aqui de casa senão sou eu que te ponho a andar.

Rita-Ok.ok.

Os miúdos continuavam a dormir e com todo aquele incentivo da Sónia sai lá de casa à procura do Rúben.Como a esta hora ele não devia estar a treinar mandei-lhe uma mensagem a perguntar onde estava.Ele disse-me que estava no spa,e ainda me perguntou porque estava interessada em saber isto.Liguei o carro e não lhe respondi mais nada.
Entrei no spa e fui logo até à recepção…Vi alguém que não esperava mesmo nada encontrar ali.

(Rúben)

Rúben-Sim vou sozinho.-terminei de falar e o meu telemóvel vibrou,retirei-o do meu bolso e vi que era uma mensagem da Rita.-Espera só um pouco.-afastei-me olhando para o ecrã do telemóvel.Cheguei ao pequeno jardim quando li a mensagem da Rita.Perguntava onde estava,respondi-lhe que estava no spa e como é claro aquela sua mensagem deixou-me curioso,para saber porque estava interessada em sabe-lo.

Fiquei no jardim perto de uns 10 minutos mas nunca recebi nenhuma resposta sua..Fui até ao balcão e para surpresa das surpresas a Laura ainda continuava aqui no spa.

Rúben-Ainda aqui estás..

Laura-Pois, não terminámos a nossa conversa.-sorriu.Eu olhei-a sem saber que dizer,mas pelo os vistos ela tinha algo para dizer.-E vais sozinho porquê?

Rúben-Porque prefiro ir sozinho.-tentei ser educado mas a verdade era que o dia não me estava correr da melhor forma, depois de ter recebido aquela mensagem da Rita tinha ficado com a cabeça noutro lado e ainda a insistência de a Laura continuar com esta conversa não me deixava com grande humor.

Laura-Sabes que podias ir acompanhado se quisesses.

Rúben-Laura.-ouvi abrirem a porta e depois alguns passos até perto do balcão,olhei rapidamente mas ao reconhecer quem tinha acabado de entrar voltei a olhar para o meu lado esquerdo.-Rita..-dei alguns passos na sua direcção.

Rita-Talvez vim em má altura.-falou olhando para a Laura.

Rúben-Não claro que não.Eu e a Laura já falamos tudo o que tínhamos para falar.-olhei para a Laura e vi ela não esperava que dissesse aquilo,mas a verdade era que não tinha mesmo nada para falar mais com ela.

Laura-Eu vou andando.Adeus Rúben.

Rita-Eu não devia ter vindo..-falou depois da Laura tem saído.Ela também se virava para ir embora mas coloquei-me na sua frente.

Rúben-Rita deves ter vindo aqui por alguma razão,não vás embora sem me dizer porquê.

Rita-Eu vinha falar contigo,mas eu não me quero meter no meio de algo complicado.

Rúben-Não vais estar entre nada.O que havia entre mim e a Laura acabou e acredita que não vai recomeçar.

Rita-Rúben eu só vim aqui porque,como tua amiga, eu repensei no convite que me fizeste.

Rúben-Repensaste?

Rita-Sim,eu não aceitei porque considero-te apenas como amigo e como já te disse quem costuma acompanhar os jogadores são as suas mulheres ou namoradas,mas tu és um  grande amigo meu e da minha família não é justo da minha parte negar este convite.-sorri-lhe.

Rúben-Então aceitas ir?

Rita-Aceito.-sorriu.-Mas como disse não quero me meter no meio no meio de nada,aceito porque sou tua amiga.

Rúben-Obrigado..

Rita-Não tens de agradecer.-olhou em volta.-Bem eu só vim aqui dizer-te isto.

Rúben-Vais já para casa?-acompanhei-a até à porta.

Rita-Sim ,os miúdos estavam a dormir quando sai de casa da Sónia,tenho de os ir buscar.É verdade.-olhou-me com um sorriso depois de se ter lembrado de algo.-Amanhã o Simão tem treino.-gargalhei ao lembrar-me do convite feito pelo o puto.-Às três da tarde.

Rúben-Lá estarei então.Queres que avise o David?

Rita-Deixa estar ,mando-lhe uma mensagem.

Rúben-Ah ok.

Acompanhei-a até ao carro e depois fui até ao meu carro.Tinha sido uma surpresa o facto da Rita ter repensado o meu convite para a gala,mas como é claro era uma surpresa muito agradável.

(Rita)

Ao seguir  o conselho da Sónia dei de caras com a Laura..Ela estava lá no spa e ao vê-la falar com o Rúben hesitei por momentos se devia ou não aceitar mesmo.Eles já tinham estado juntos e sei que vê-los apenas a conversar não significava nada,mas eu não  me queria meter entre eles e acabei por disse-lho ao 
Rúben.

Ela hoje nem me dirigiu a palavra,fui quase invisível para ela,o que me levou a considerar que eu não era mesmo ali bem vinda.
Acabei por dizer o que tinha vindo ali para dizer,e o Rúben sorriu assim que ouviu  um “sim”.

Sónia-Então ?-falou assim que entrei com um sorriso.-Tu aceitaste certo?

Rita-Bem eu cheguei lá e encontrei o Rúben a falar com a ex namorada.

Sónia-Pronto,já percebi…

Rita-Não espera,eu falei com ele.Disse-lhe que aceitava.

Sónia-E ele?E ela já agora?

Rita-Ele ficou contente por ter aceito, já ela pôs-se a milhas sem me dirigir a palavra…

Sónia-Eu sei quem é mas não me lembro do nome dela.

Rita-É Laura.

Sónia-Seja lá o que for tens é de deixar de pensar nisto.Tu e o Rúben vão à gala que fazem um lindo casalinho!

Rita-Sónia.

Sónia-O que quis dizer é que ficam bonitos juntos,tu não comeces a fazer filmes que não era isto que quis dizer.Ainda por cima de vestido longo e tudo.-sorriu.

Rita-Quem está a fazer os filmes és tu agora.

Sónia-Estou já a imaginar tu toda elegante.

Rita-Ai Sónia.

Deixei-a falar em voz alta mandando bocas,e fui buscar os miúdos.Eles já tinham acordado a algum tempo e hoje até “colaboraram” ao contrário da Sónia que até sairmos mandou bocas.

De tanto ouvir falar desta gala,na hora de dormir com eles os dois deitado ao meu lado perguntaram o que era esta gala.

Rita-Então o Benfica também faz anos,e a festa de aniversário chama-se uma gala.-eles olharam-me.

Simão-E a mãe vai?

Rita-Sim,a mãe trabalha onde o Benfica treina e o Rúben convidou a mãe.

Carolina-A mãe vai com o Rúben?

Rita-Sim,vá meninos temos de dormir.

Carolina-Porque a mãe vai com o Rúben?-ela não parecia querer dormir mas sim fazer as suas perguntas.

Rita-Porque o Rúben convidou a mãe.

Carolina-E porque a mãe disse que sim?

Simão-Porque a mãe é amiga do Rúben,não é mãe?

Rita-É isto mesmo.

Ela não falou mais e com a princesa debaixo do braço lá se aconchegou e adormeceu.

XXX

Escolhi não dizer ao Simão até perto da hora do treino que ia ter alguém “diferente” na bancada.Mandei uma mensagem já no Caixa ao David,pelo o que ele me respondeu já tinha algo marcado mas disse que mesmo assim iria ver  Simão um pouco.
Simão 
Carolina
Rita
A Sónia veio também ver o treino e antes de o deixar ir para o relvado disse que o Rúben e que o David vinham também ao treino.

Simão-Eles vem mãe?-sorriu.

Rita-Sim a mãe disse-lhes para virem.

Simão-Fixe mãe.-colocou os seus braços em volta do meu pescoço.-Eles vão demorar muito?-olhou para as bancadas.

Rita-Não meu amor eles devem já estar a chegar.

Simão-Então eu vou para o campo.

Rita-Está bem e nós vamos a ver-te.-dei-lhe um beijinho na nuca antes de ele ir a correr para o campo, e quando já lá estava fui ter com a Carolina e com a Sónia.

Sónia-Ele já sabe?

Rita-Já.-sorri-lhe.Disse à Sónia para dizer à Carolina enquanto eu ia dar um beijinho ao Simão.

Sónia-Olha quem vem aí.-olhei para o lado e sorri ao ver o Rúben e o David aproximar-se.Talvez por serem os únicos dois homens nas bancadas ou por virem os dois de uma forma que mais pareciam duas versões do James Bond.-Estão cheios de estilo estes dois.-ela só queria "provocar" e por isto falava isto mesmo antes de eles se sentarem,deixando sem oportunidade de resposta.
David

Rúben


David-Olá Ritinha.

Carolina-David!-a Carolina atirou-se para o colo do David,enquanto o Rúben se sentava ao meu lado cumprimentando-me e à Sónia.
Com eles dois já sentados ao nosso lado o Simão olhou para nós e com um grande sorriso levantou a mão esquerda e acenou.

O David disse que teria de ir embora um pouco mais cedo,tinha algo combinado mas também não lhe fiz mais nenhuma pergunta pois não tinha que me dar quaisquer explicações ..Ele acabou por ir embora ,deixando-me a mim,com a Carolina no colo da Sónia e o Rúben ao meu lado.

Já perto de terminar o treino algo me fez saltar do meu lugar.

O que terá acontecido?


Olá meninas! :)
Espero que o capitulo 17 esteja do vosso agrado,mas para ter a certeza é deixarem as vossas opiniões! ;)
Beijinhos
Rita

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Capitulo 16-"Eu não estou apaixonado,só..."


(Rita)

Rita-O que se passa aqui?-cheguei perto do Simão que já tinha os braços da Carolina agarrados aos  seus.

Carolina-É o Simão!-falou num tom que já estava perto de começar a chorar.

Simão-Ela é que não levar uma camisola.

Carolina-Mãe posso levar uma camisola com o nome do David?

Rita-Do David?-olhei para aquelas camisolas todas e quando encontrei a do David voltei a olhar para a Carolina-Sim filha claro que sim.

Carolina-Tás a ver!A mãe deixa!-olhou-me.-O Simão tava a dizer que íamos levar uma camisola do Rúben,e eu não quero mãe!

Simão-Eu quero do Rúben mãe!

Rita-Está bem,cada um leva a camisola de quem quiser.

Eles já tinham decidido qual era a camisola que queria levar e lá peguei numa camisola do David para a Carolina ,e outra do Rúben para o Simão.

camisola da Carolina 
camisola do Simão

Quiseram logo vestir as camisolas e assim que nos sentámos já estavam os dois “equipados”.

Quando os jogadores vieram aquecer o Simão pós se logo aos saltos na cadeira,coisa que fez durante a maioria do jogo apesar de lhe pedir para ficar sentado.Mas sempre que o Benfica marcava ele saltava da cadeira,e a Carolina depois de ver a reacção de todo o estádio é que me olhava com um sorriso e dizia :“golo!”

Eles tinham adorado o jogo ,especialmente o Simão que saiu das bancadas a relembra os três golos.

Simão-Mãe podemos vir o Rúben e o David agora?

Carolina-Sim mãe não vamos ver o David?

Rita-Eles agora vão tomar duche e a mãe não sabe para onde vão.

Simão-Mas a mãe pode falar com eles?

Carolina-Vá lá mãe.

Rita-A mãe vai mandar uma mensagem ao Rúben.

Perguntei ao Rúben se iria demorar muito para saírem; ele respondeu-me que dali a pouco esperarmos por eles na garagem do estádio.Como já lá tinha ido uma vez levei os miúdos aos estádios e esperei que eles aparecessem,e quando o fizeram o Simão pôs-se logo a mostrar a sua camisola ao Rúben.

Simão-Olha Rúben.-virou-se de costas para ele.-Tem o teu nome.-o Rúben riu ao ouvir o Simão.

 David-Então cês foram chatear a vossa mãe para comprar camisolas.

Rúben-Qual chatear?!Eles tem mesmo de ir arranjando camisolas do Benfica para serem adeptos a sério.-olhou para mim  e para a Carolina que estava ao meu colo.-Também tens uma Carolina?-vi que  Rúben estava a ser simpático com a ela,mas a Carolina nem se deu ao trabalho de levantar a cabeça para falar.

Carolina-A minha é do David.

Rúben-Ah..

David-Cê escolheu a minha camisola?-a Carolina sorria e “atirou-se” para os braços do David.

Carolina-Sim,olha.-apontou para as costas da sua camisola.

Rita-Parabéns aos dois pelo o jogo.-tinha reparado que aquela resposta da Carolina à pergunta do Rúben não tinha “caído” muito bem,e o Rúben apenas olhava para o David e para a Carolina,então falei para mudar o rumo da conversa.

David-Obrigado Ritinha.

Rúben-É,obrigado.

David-Vocês vem jantar connosco?

Rita-Não,não.-os miúdos olhavam-me logo à espera da minha resposta (afirmativa).-Vamos  para casa.

Simão-Oh mãe porquê?

Rita-Vocês não se podem deitar tarde,e a vossa hora de ir para a cama já se aproxima.

Carolina-Oh mãe.

Simão-Vá lá.-eles começaram a choramingar,mas eles tinham de ir se deitar e como já tinha percebido que o ambiente não estava no seu melhor ,desde que falamos nas camisolas o mais acertado era ir embora e não estragar a noite a estes dois,principalmente depois daquele jogo.

Rita-Não,não vamos para casa.

David-Vocês tem de ouvir a vossa mãe,eu e o Rúben vamos voltar a estar com vocês.Tá bom?

Simão-Vocês vão jantar à nossa casa?-perguntou,enquanto esfregava os olhos com os punhos cerrados.

Rúben-Não foi isto que o David quis dizer.

Carolina-O David disse  que íamos tar juntos outra vez,se a gente não vai jantar  hoje,é noutro dia não é?

Rita-Meninos.-fiz uma breve  pausa,enquanto tinha os olhares deles os quatro  em mim.-O David e o Rúben podem aparecer em nossa casa sempre que quiserem.

Simão-Mas eles podem ir lá jantar,mãe?

Rita-Claro que sim,quando eles puderem.

Simão-Quando vocês vão?-falou agora com um sorriso.

David-Rita.-olhou para o Rúben e depois voltou a olhar-me.-É quando você poder.

Rúben-É,eu o mano não queremos nos convidar para nada.

Rita-Vocês não se estão a convidar.-sorri-lhes.-Quando podem?

Rúben-Amanhã temos folga..-olhou para o David ,que retribuiu com um olhar que confirmava o que o 
Rúben tinha dito.

Rita-Então acho que pode ficar para amanhã.

Simão-Fixe!-sorriu.-Rúben o David é teu irmão?-eles riram.

Rúben-Não,porquê?

Simão-Chamaste-o de mano.

Rita-É uma maneira de o Rúben e do David se chamaram,não quer dizer que são irmãos.

Simão-Ah..-falou com um ar de quem tinha entendido o que lhe tinha sido explicado.

Rita-Temos de ir meninos.

Simão-Espera mãe.

Rita-Simão já está a ficar tarde.

Simão-É só para dar ao Rúben e ao David a minha surpresa.-lembrei-me de que tinha trazido aqueles 
envelopes como surpresa, lá os tirei de dentro da minha mala,e dei-lhe os dois envelopes que tinham sido feito por ele .Tanto eu como a Carolina olhávamos para o Rúben e para o David enquanto abriam os envelopes pois não sabíamos o que tinha feito o Simão.Eles sorriam ao olhar para o papel o que me deixou ainda mais curiosidade.-Vocês vão?

Rúben-Por mim é na boa.

David-Claro,é só dizer quando e vamos te ver jogar.

Rita-Desculpem ,mas eu não sei o que é este papel.-eles sorriam ao verem que isto tinha sido tudo obra do 

Simão.-Posso?

O David deu-me o papel e vi que era como um convite para ir a um treino do Simão.Reparei que tinha algum texto, e como o Simão nem sabia ainda escrever,aquilo deveria ter dedinho da Sónia ou do Roberto.O Simão ficou todo contente por eles terem aceitado e depois voltei a dar ao David.

Rita-Tu andas com muitas ideias menino Simão.-ele sorriu.

David-Tem algum problema em a gente ir?-olhei-os e como pensaram que tinha dito aquilo por o Simão os ter convidado gargalhei com a cara que fizeram.

Rita-Não,não.-sorri-lhes.-Podem ir claro.

Carolina-Aquilo nem são bilhetes.-falou para o Simão.

Simão-Mas são a fingir tola!

Carolina-Mãe ele disse que eu sou tola!

Rita-Meninos!Simão pede desculpa à tua irmã.

Simão-Desculpa.-disse sem ter vontade para tal.

Rita-E Carolina pede desculpa ao Simão.

Carolina-Ele é que me chamou de tola!

Rita-Carolina!

Carolina-Desculpa..-olhei para o Rúben e para o David que nos olhavam.-Bem nos vamos andando.-eles 
sorriram.

Despedimos-mos deles os dois e levei os miúdos para casa.Por não terem ido ao jantar que o David falou eles ficaram com a birra..O Simão demorou mais do que o habitual para a adormecer,e “controlar” aqueles dois na hora de dormir com eles desta forma não era tarefa fácil.
Acabaram por ficar os dois na minha cama pois era o único lugar onde poderia ter eles dois perto de mim para ler a história à Carolina e mesmo assim poder estar com o Simão até ele adormecer.

XXX

Para além de ter acordado com todas aquelas bonecas em minha volta o Simão decidi vir acordar-me a mim e à Carolina.
Ela deveria estar cansada e ficou a dormir mais alguma tempo, o que estranhei pois assim que abrem a pestana vão logo a correr para a cozinha tomar o pequeno mas ela preferiu ficar  com as suas bonecas no quarto.
Aproveitei estar com o Simão a sós para lhe falar sobre o facto de ele estar sempre a convidar tanto o David como o Rúben para irem lá a casa.Não é que fosse algo de mal,mas a verdade era que sempre que os via que o queria trazer até cá a casa,e mesmo considerando o David e o Rúben como amigos,achava que não havia necessidade de nos visitarem constantemente.

Disse-lhe que precisava de falar com ele,enquanto ele bebia o seu leite.Ele olhou-me para saber o que iria vir dai.

Rita-Simão eu sei que gostas de estar com o Rúben e com o David mas não podemos estar sempre a convidá-los para vir cá a casa.

Simão-Porquê mãe?

Rita-Porque apesar de eles serem nossos amigos,não podemos estar sempre em nossa casa e nós na casa dele.Os avós não estão sempre cá em casa ,nem nós a casa deles,vemos os nossos amigos às vezes sim?

Simão-Mas eu gosto de brincar com o David e com o Rúben.

Rita-E a mãe também gosta de estar com eles,mas eles também tem de treinar e a suas famílias.É  por isto  filho.

Simão-Eu vou poder continuar a falar com eles ?

Rita-Claro que sim,a mãe só está a dizer isto porque não é preciso estares sempre a perguntar se eles podem vir cá a casa,vais sempre poder falar com eles sim?-ele sorriu.

Simão-Está bem.

Bebi o meu café ,mas nem o pode terminar pois a Carolina começou a chamar por mim e lá me levantei para a ir buscar.
Apesar de ter dormido com todas aqueles bonecas tomou o pequeno almoço e arrumou toda a cozinha comigo com a boneca da Bela Adormecida ao seu colo.
Ainda antes do almoço dei um jeito à casa enquanto eles estavam de pijama a ver os desenhos animados.Mas mesmo antes do almoço eles dois tomaram duche e ainda lhes vesti.

Simão
Carolina

Fiz o mesmo quando tive oportunidade..Sim porque aqueles dois até eu arrumar a mesa ,depois do almoço, andavam a correr por todos os cantos da casa,mas quando lhes disse que para saímos a mãe tinha de tomar banho e ainda se vestir,eles concordaram ficarem sentados a ver televisão enquanto me preparava.
Rita
Visitei os meus pais,pois já à alguns dias que não os via e não gostava que passasse muito tempo sem os miúdos verem os avós fui até lá.
Tanto a minha mãe como o meu pai começaram logo a mimar a Carolina e o Simão.Entre os habituais mimos eles lá apareciam com ou um saco de gomas ou chocolates ,o que quando ia “refilar” com a minha mãe,por eles estarem a comer muitos doces,ela dizia que era só hoje e que não lhes fazia mal nenhum um mimo dos avós.

Depois de sair da casa dos meus pais tive ainda de passar com os miúdos no supermercado.Esta “visita” foi menos “atribulada” que o habitual ,pois os miúdos já tinham comido coisas doces suficientes por hoje  e assim não pediram nada enquanto lá estive e ainda tive ajuda deles para me ajudarem a decidir qual seria a sobremesa.Ao chegar a casa,a hora da sesta aproximava-se e quando eles já estavam os dois a dormir voltei para a cozinha e comecei a preparar o jantar.

Decidi fazer lasanha e como acompanhamento iria fazer ainda uma salada,mas só tive direito a uns ajudantes quando preparava a sobremesa.Fazia as bolachas e depois de estarem prontas e frias coloquei-as sobre a mesa e os miúdos iram colocando chantilly numa delas e depois “colocava” outra bolacha.

Quando terminámos tive só tempo de colocar a mesma antes de eles chegarem.O David foi o primeiro a chegar,e pôs-se logo a brincar com os miúdos,sendo que a ideia inicial foi o David ir brincar com a Carolina mas o pobre coitado ainda ia aparecer com um tutu por isto o Simão foi com eles também assim ninguém acabava vestido de princesa.

O Rúben quando chegou veio à cozinha me cumprimentar e perguntou pelos os miúdos e pelo o David.

Rita-Eles estão no quarto do Simão a brincar,mas também já lhes ia chamar.-coloquei a salada sobre a mesa.

Rúben-Queres que os chame?

Rita-Se não te importares.

Rúben-Já venho.-sorriu e depois saiu.

(Rúben)

No jantar hoje em casa da Rita sabia que o David iria lá estar e mesmo considerando-o um grande amigo tinha algo para perguntar à Rita que o preferia fazer a sós.Ia esperar até ao fim do jantar e quando tivesse oportunidade de estarmos apenas os dois iria falar com ela.

Ao chegar lá a casa perguntei pelo os miúdos e pelo o David,já que entrei e nem se ouvia um piu.A Rita disse-me que eles estavam no quarto do Simão,e como já lhes ia avisar para jantarmos fui eu os chamar.
Entrei no quarto e vi o David sentado na cama do Simão,com uma caneta na mão e ao seu lado estava a Carolina com a sua camisola do Benfica que o David acenava.

Simão-Olha o Rúben!-sorriu.-Olá Rúben.-atirou-se para as minhas pernas com um sorriso .

Rúben-Olá puto.Olá.-falei para o David e para a Carolina.

David-Oi mano,tava vendo que você não chegava.-ele nem me olhou enquanto falava estava a assinar a camisola da miúda e só depois de o fazer é que me viu pela primeira vez desde que cheguei.-Já está.

Carolina-Fixe,vou guardar no meu quarto.

A miúda saiu do quarto olhou-me,e quando passou perto de mim disse um “olá”,e disse-o de uma forma que mostrava que só o tinha feito para a Rita não ralar com ela outra vez.

Simão-Também queres assinar a minha camisola Rúben?

Rúben-Claro puto.-o David deu-me a caneta e assim nas costas da camisola.Voltei a dar a camisola ao Simão que a colocou aos pés da cama com todo o cuidado.-A vossa mãe já terminou o jantar,é para irmos até à cozinha.

Simão-Já está na mesa?-ele já ia a correr para a porta quando falou.

Rúben-Sim já.

David-Este meninos..-falou depois de o Simão sair disparado pelo o quarto.-Onde cê foi?

Rúben-Passei em casa da minha mãe antes de vir para aqui.-sentei-me ao seu lado.-Tenho uma coisa para te pedir.

David-Que se passa mano?

Rúben-Hei não precisas fazer filmes,é algo simples.

Disse-lhe o que tinha de perguntar à Rita e para tal iria precisar de estar sozinha com ela,caso contrário só iria tornar aquilo desconfortável..afinal conversa de dois não é conversa de 3.

David-Na boa,depois do jantar vou me embora e cê fala com ela.

Rúben-Achas que ela vai aceitar?

David-Mano cê sabe que a Rita às vezes fala o que não esperamos,e isto pode ser bom ou não.Mas eu acredito que você consegue lhe dar a volta,e também o que lhe vai perguntar não tem mal nenhum.

Rúben-Quando soube disto,ela foi a primeira pessoa que me veio à mente.-ele riu.-Tás a gozar?!-tinha 
falado algo sério e ele começasse a rir,e aquilo “enervou-me” um bocado.

David-Não,só acho piada ver você todo apaixonadinho.

Rúben-Eu não estou apaixonado,só..-faltou-me as palavras.

David-Só gosta sda Ritinha.

Rúben-Mano já basta.-levantei-me.-Tanto tu como o Mauro só sabem é gozar,fodes.

David-Primeiro cê não pode dizer estas coisas onde tem crianças,e segundo nós só brincamos consigo.Tu andavas sempre procurando uma menina nova e agora só falas da Ritinha.

Rúben-Mas tu queres que isto vire para o torto?!

David-Quero o quê?

Rúben-Deixa estar pá.-abri a porta do quarto.-Vai mas é jantar que a Rita já está à nossa espera.

David-Vou sim,que não queremos irritar a Ritinha.

Tal como fiz à maioria das bocas do Mauro,ignorei ao que o David disse e fui ver se a miúda ainda estava no quarto para irmos todos jantar.
Abri a porta e falei.

Rúben-Carolina.-assim que ouviu a minha voz,ela que estava sentado numa manta rosa com todas bonecas que lhe tinha oferecido em sua volta ,saiu dali o mais rápido possível e colocou-se dentro daquela “tenda” que a Rita lhe tinha oferecido.

Carolina-O que tu queres?

Rúben-Tu não estavas a brincar com as bonecas que te ofereci?-apontei para as bonecas que estavam espalhadas por ela se ter afastado da manta à velocidade da luz.

Carolina-Não.

Rúben-Ai não?-vi que a miúda,gostava das bonecas pois para além do que tinha visto à segundos atrás a Rita já me tinha falado que andava com elas de um lado para o outro,mas sendo a “casmurra” que é quando entrei fez de conta que nem ligava às bonecas.

Carolina-Não.

Rúben-Então não gostas das bonecas?-ela olhou para as bonecas.

Carolina-Mais ou menos.

Rúben-Isto quer dizer que posso levar as bonecas e dar a outra menina que goste mais delas?-decidi entrar no “jogo” da miúda só para ver qual seria a sua reacção,e tal como esperava quando disse aquilo ela saiu logo da casa e pôs-se em frente das bonecas.

Carolina-Não,posso gostar mais ou menos das bonecas mas são minhas.

Rúben-Eu pensei que ias gostar quando as comprei,mas deixa estar.-não queria a “chatear” mais porque afinal ela só tinha 4 anos,e não lha ia chatear o juízo por causa de bonecas.

Fomos todos jantar e tal como era esperado o jantar estava fantástico.E depois da lasanha a Rita com a ajuda com da Carolina trouxeram umas que bolachas,que depois pela boca da Carolina soubemos que tínhamos sido elas a fazerem aquela sobremesa.

Depois do jantar o David fez-me sinal que iria embora,o normal era dizer-lhe para ficar mas acaba por querer falar com a Rita,ele lá se despediu e saiu.

Rúben-Rita posso falar contigo?-ela estava a arrumar a cozinha,mas como sabia que depois os miúdos iriam estar connosco agora era a única altura de lhe falar.

Rita-Acho que sim.-sorriu.

Rúben-Eu tenho de te perguntar algo.

O que terá o Rúben para perguntar à Rita?


Olá meninas :)
Eu espero que tenham gostado deste capitulo e que me digam o que acham,porque os comentários tem diminuindo e gostava de saber porquê?Pode ser ;)?
Beijinhos para todas
Rita 




quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Capitulo 15-"“O que ias dizer? (…)Para deixar a tua miúda?”"


(Rúben)

Depois do treino da manhã enquanto me vestia recebi uma mensagem da Rita.Dizia que já estava no spa,e que seria hoje o seu dia “fora”.Decidi ir até lá  depois do almoço,para ver como estavam as coisas.
O Mauro  andava lá de um lado para o outro e quando paramos perto do balcão perguntei-lhe pela nossa mãe.

Mauro-Ela está no seu escritório..tem lá estado quase toda a manhã.

Rúben-Humm..Olha por acaso por não sabes se uma amiga já foi atendida?Chama-se Rita.

Mauro-Uma amiga tua?-riu.

Rúben-Sim,podes ver se faz favor?

Mauro-Nunca me pediste para andar a ver quem é que é atendido ou não.

Rúben-Pronto já vi que vais  é chatear-me, então deixa tar.

Mauro-Eu vejo,qual é o nome dela?-olhei-o.

Rúben-Rita Martins.-alguns segundos olhou-me e com um sorriso de quem mal esperava para poder 
mandar uma  boca falou.

Mauro-Sim,já à algum tempo.

Rúben-Ah ok.-preparava-me para ir embora  quando ele voltou a falar.

Mauro-É tua namorada?

Rúben-Não,é nada minha namorada,é só uma amiga!

Mauro-Não precisas de ficar assim mano,é só que já não estás com a Laura…E não eras de ficar tanto tempo sem uma miúda ao teu lado.

Rúben-Pois mas agora estou bem assim..

Mauro-Shii,pelos os vistos houve novidades e nem para partilhares aqui com o mano..mas deixa estar que falo com o David ele deve saber alguma coisa.

Rúben-Tás a passar-te ,não tens de falar com ninguém que não há nada para saber.Estou sozinho porque quero,e o que fiz antes é passado.-ele olhou-me surpreendido.

Mauro-Tava só a meter-me contigo pá.Não precisas ficar stressado..só achei estanho esta coisa de queres saber se esta tua amiga estava cá,e vamos ser sinceros tu antes não eras de esperar para arranjar outra.

Rúben-Oh Mauro.-ouvi uma porta abrir  no corredor perto do balcão e por segundos olhei-o e,ao ver que de lá saía a Rita, para além de nem ter terminado o que estava a dizer afastei-me do balcão.Pareceu ouvir o Mauro a chamar-me mas nem lhe liguei.-Hey.-ela ao ouvir-me olhou por cima do ombro,pois já ia a entrar na sala de massagens quando me ouviu.

Rita-Rúben.-nasceu um sorriso ao cruzar o seu olhar com o meu.-Tudo bem?-cheguei perto dela e cumprimentei-a com um beijo no rosto,que foi correspondido.

Rúben-Sim e contigo?

Rita-Aqui é impossível estar mal.-sorriu.-Vou agora ter uma massagem..-fez uma pausa olhando para a porta e depois olhou-me.-Com pedras acho eu.-sorri ao vê-la falar passando a mão pela nuca,com alguma incerteza no que falava.

Rúben-Sei qual é,e se vens cá para descansar fizeste muito bem em a escolher.

Rita-Já experimentaste foi?

Rúben-Sim,já à algum tempo.

Rita-Então porque não repetes?

Rúben-Como assim?

Rita-Porque não voltas ter esta massagem?-sorriu.

Rúben-Hei de marcar daqui a pouco ou assim.

Rita-E porquê esperar?-sorriu..daqueles sorrisos que trazia “água no bico”,ou pelo menos era  o que eu 
achava pois não tinha entendido onde ela queria chegar.-Aposto que deve haver uma massagista..assim também podias descansar ,tal como eu.

Rúben-Vais me dizer que não te importas?-tenho de confessar que uma massagem era daquelas coisas que calhava sempre bem,então depois de um treino era mesmo do melhor…especialmente tendo a Rita como companhia.

Rita-Não claro que não.Elas podem fazer isto não?

Rúben-Claro,que sim.Tenho é de lhes avisar.

Rita-Pois mas também sendo o patrão não deve ser difícil.

Rúben-Eu venho já,podes esperar lá dentro.

Rita-Então fico à tua espera.-abri-lhe a porta,algo que ela não esperava o que a vez olhar-me com um 
sorriso,falar um “obrigada” e entrar.Fui ter com o Mauro e disse-lhe que ia também ter uma massagem com 
a Rita.Mas antes que pudesse dizer alguma ele já estava a mandar boquinha.

Mauro-Tu queres o quê mano?!

Rúben-Viraste surdo agora?

Mauro-Desculpa,mas não sabia que ires até ao quarto acompanhar as clientes faziam parte da massagem mas tudo bem.

Rúben-Olha deixa-te de cenas e trata de fazer o que pedi,que é para isto que te pago.

Mauro-Tu hoje estás que ninguém te pode sofrer pá,mas vai lá mudar de roupinha que o casal já vai ter direito à sua massagem.-Nem liguei ao que disse e fui mudar de roupa.Vesti um roube e depois fui até à sala onde à pouco me tinha encontrado com a Rita.

Entrei e vi que já as duas massagista estavam na sala e sentada numa das camas estava a Rita que quando me viu.
Ela sorriu e aproximei-me dela.

Rita-Estás a ver,disse-te que ias  poder desfrutar desta massagem.

Rúben-Olha que depois do treino que tive hoje,não há nada melhor.-sentei-me na cama e tirei o roube mas por fazê-lo enquanto falava com a Rita,olhando ela para mim vi que ficou um pouco desconfortável e desviou o olhar…por momentos pensei em pedir-lhe  desculpa,mas ela acabou por se sentar na cama que estava ao lado da minha e como não ia ficar especado a olhá-la enquanto despia o roube,deitei-me.Então agora já sem o roube e com uma pequena toalha branca pouco abaixa da minha cintura vi que  a Rita permanecia sentada com o rosto olhando para o outro lado,ainda com o seu roube vestido…Ai achei que era massagens era para casais por um motivo..

Já deitado não dei  conta se a Rita estava também deitada ou não.Durante toda a massagem não levantei a cabeça,mas deduzi que ela também estaria a receber a sua massagem.


Quando não senti mais o calor das mãos da massagista nas minhas costa deixei-me ficar deitado.Percebi que as massagistas já tinham saído da sala.
Olhei para o meu lado esquerdo e vi a Rita.
Continuava deitada,agora com o cabelo amarrado,com duas toalhas sobre si.Levantei-me e vesti o roube.
Uma das massagistas chegou com a última parte da massagem.Era um tabuleiro com duas chávenas com um chá,que apesar de ela me dizer o nome do chá eu nem liguei .Ela ia já chamar pela Rita mas impedi-lhe.Disse-lhe que tratava disto,e que poderia nos deixar a sós.Ela provavelmente ia pensar que éramos um casal,por querer estar a sós com a Rita,mas nem me importei com isto.

Posei o tabuleiro sobre a cama onde tinha recebido a massagem,e foi até perto da Rita.Ela parecia ter adormecido e não a queria acordar,mas chá frio não tem qualquer piada.
Chamei-a  e ela continua deitada,aproximei o meu rosto do seu,e falando ao seu ouvido voltei a chamá-la.Toquei-lhe no ombro e ela virou-se,mas por ter apenas umas toalhas sobre si,quando me olhou gritou.

Rita-Rúben!!-falou enquanto se agarrava às toalhas  cobrindo-se,virei-me então para o outro lado.

Rúben-Desculpa,só queria te acordar.Vieram nos trazer um chá.

Rita-Já te podes virar.-virei-me e vi-a com o roube vestido.-Não faz mal,eu é que me assustei.-sorriu.-E onde está este chá?

Rúben-Está aqui.

Ela aproximou-se de mim,e depois sentou-se na beira da cama onde estava pousado o tabuleiro do chá.

Rúben-Deixa estar que eu sirvo.-enchi as duas chávenas com chá,sendo que coloquei um pouco menos na minha pois não era lá grande apreciador de chá,dando-lhe depois a outra chávena.


Rita-Desculpa aquilo do grito,mas assustei-me um pouco.

Rúben-Sou assim tão feio?

Rita-Nada disto.-sorriu.

Rúben-Estás a dizer o contrário então?-ela ficou sem resposta por breves momentos,olhando-me numa procura por resposta…e mesmo querendo manter a conversa viva,fiquei com alguma com curiosidade em saber qual seria a sua resposta.

Rita-O que quis dizer é que não és assim tão assustador.-levantou-se e começou a andar enquanto olhava para cada canto do quarto.-Tens este spa à quanto tempo?

Rúben-À quase três anos.

Rita-E tem corrido tudo bem?

Rúben-Sim tem.-aproximei-me dela.-Por acaso tens de ir logo buscar os miúdos?

Rita-Eles estão em casa da Sónia, porquê?

Rúben-É que podíamos ir comer qualquer coisa..

Rita-E íamos onde?

Rúben-Podemos ir a minha casa,é que tenho de ir buscar a minha bolsa para o treino.

Rita-Rúben eu não sou de ficar calada quando acho que devo falar por isto vou te perguntar uma coisa..tu por acaso não me estás a levar para tua casa só para teres “sorte”?

Rúben-Não.-sorri-lhe.-Só te estou a convidar para um lanche.

Rita-Humm ok,é que apesar de ser tua amiga não sou ingénua

Rúben-E eu também não me quero aproveitar de ti.

Terminámos de beber o nosso chá e depois saímos.Vestimos-nos em quartos separados e quando sai olhei em volta procurando-a.

Mauro-Psst

Rúben-O que queres?-se  à pouco já me tinha chateado agora ia me por a cabeça em água.

Mauro-Hei calminha,só venho falar contigo.-aproximou-se indo depois para trás do balcão.-Os pombinhos gostaram da massagem?

Rúben-Pombinhos nada!

Mauro-Mano não há problema em teres uma miúda,não é primeira..agora quero é ver como ela é.-olhou para a porta onde se mudava de roupa.

Rúben-Mas tu não tens uma mulher?!Então deixa a m…-não terminei pois o que foi suficiente para por o “pé na argola”.

Mauro-O que ias dizer?-sorriu.-Para deixar a tua miúda?-riu.-Mano a Cláudia é mais do que suficiente para mim,só quero é conhecer a minha cunhadinha.

Rúben-Não tens cunhada nenhuma,a Rita e só minha amiga.

Mauro-Então porque foram os dois receber uma massagem?!Olha que a mãe ia gostar de te ver casado e com filhos,mano quando ela souber é tipo ouro sobre azul.

Rúben-A mãe não tem de saber disto.-a minha mãe adorava a ideia de me ver casado e com filhos,mas como é daquelas coisas que não entram nos meus planos não lhe iria contar nada disto,mas se soubesse esta história principalmente pela boca do Mauro,ia ficar com logo com ideias.

Mauro-Fogo mano.

Rita-Rúben.-ouvi a voz da Rita e desviei o olhar do Mauro,vendo que ela já estava pronta para ir.

Rúben-Já podemos ir?

Rita-Sim já.-sorriu e aproximou-se ficando ao meu lado em frente do balcão.

Mauro-Mano não me apresentas?-a Rita olhou para o lado e vi que tinha ficado surpreendida por o “rapaz que estava atrás do balcão” me ter chamado de mano.

Rúben-Rita este é o meu irmão o Mauro.

Rita-Ah.-olhou-o.-Muito prazer.

Rúben-Bem vamos?

Falei depois de as apresentações estarem feitas.Sai depois com a Rita,mas sem antes o Mauro me olhar com um sorriso de “ gozo”.

Perguntei-lhe se queria que  a levasse no meu carro até à minha casa,mas ela disse que iria no seu carro.

Entrámos em minha casa e disse-lhe que podia ir até à sala,enquanto eu iria ao meu quarto.

Voltei para  sala com a bolsa do treino e ela estava sentada no sofá olhando em volta.

Rúben-Desculpa a desarrumação .-ela riu.É que tinha tomado o pequeno na sala e deixei o prato e copo em cima da mesa.

Rita-Não tem importância,se quiseres posso levar isto para a tua cozinha.

Rúben-Não deixa estar,eu trato disto.-peguei no copo e no prato e levei para  cozinha.De lá sai com dois cafés que dei um deles à Rita.

Sentei-me ao seu lado,olhei para o relógio e vi que faltavam algumas horas para o treino.O tema de conversa foi  parar aos miúdos..a Rita falou que eles agora andavam que nem bonequinhos de corda de um lado para o outro para poder brincar com todos aqueles brinquedos novos.

Rita-Então a Carolina anda sem braços a medir com todas aquelas bonecas que lhe ofereceste.-ela sorriu.

Rúben-Ela gostou das bonecas?

Rita-Se gostou?!Dorme com elas,vai para a casa da Sónia com elas,são as suas novas amigas.

Tenho de confessar que fiquei surpreendido por ouvir aquilo.Sabia que o presente era ideal para a Carolina ,afinal tinha princesas e isto era mais do que suficiente.

Rúben-Ainda bem,queria mesmo que ela gostasse do presente.

Rita-Pois, ela gostou podes ficar descansado.Alias agora só andam com os brinquedos e a falar do jogo.

Rúben-Qual o jogo?

Rita-O David não te contou?

Rúben-Não,mas o que ele devia ter-me contado?

Rita-Não é nada de especial,só que ele nos convidou para o vosso jogo para este fim de semana.

Rúben-Vocês vão ao jogo?

Rita-Sim vamos,também vais jogar não é?

Rúben-Sim,acho que sim.-ela sorriu.

Rita-E nós vamos estar lá para vos ver.

Rúben-Óptimo.-sorri-lhe.

Rita-É e o David também lhes falou sobre camisolas do Benfica,e os miúdos agora querem os dois ter uma camisola.

Rúben-Posso te arranjar duas camisolas ,é na boa.

Rita-Não deixa estar,vou com eles comprar as camisolas.

Ela reparou nas horas e por mais que quisesse ficar com ela lá em casa tinha mesmo de ir,porque já estava mais do que na hora.

Despedi-me dela perto do seu carro e depois fui o mais rápido possível para o campo para não ouvir o mister.

(Rita)

Aquele ida a spa tinha sido fantástica…Se estava um pouco “em baixo” por retomar para o meu horário de trabalho todo aquele “carinho” fez com que ficasse logo com as energias cá em cima.

Sónia-Correr bem?

Rita-A ida ao spa?-sentei-me na sala,porque como os miúdos tinham à pouco acordado e não iria já para a rua com eles.

Sónia-Houve mais alguma coisa?

Rita-Ai não comeces.

Sónia-Tu é que deste atender que tinha havido mais alguma coisa.

Rita-Pois mas não houve nada,e a ida ao spa foi óptima.Tenho as unhas arranjadas,e as energias no melhor nível possível.

Sónia-Ui isto foi os profissionais ou foi o Rúbenzinho?

Rita-Ele não trabalha lá ,já te o disse.

Sónia-Mas viste-o?-pensei em dizer-lhe uma pequena mentirinha,mas não era grande actriz e acabava por
ser sempre apanhada.

Rita-Sim viu.

Sónia-E?

Rita-E falamos.

Sónia-Só?

Rita-Ai credo.-ela parecia que era advinha ou assim e sabia sempre por onde “puxar” para me fazer falar coisa que sempre me enervou um pouco.

Sónia-Conta,conta!

Rita-Ele também recebeu uma massagem.

Sónia-Espera ele recebeu uma massagem enquanto tu também recebias uma massagem?-acenei-lhe em sinal afirmativo.-Ai que fofo que eles estão..

Rita-Qual é o mal?!É meu amigo e foi apenas para ele descontrair um pouco.

Sónia-Pois,pois e eu nasci ontem!Sabes que me podes dizer estas coisas Rita.

Rita-Não há nada para contar,tive uma massagem e ele também.Ponto.

Sónia-E ficou por ai?

Rita-O que esperavas que tivesse acontecido.

Sónia-Não sei se vai querer ouvir as minhas teorias.-sorriu.

Rita-Oh Sónia,eu e o Rúben somos só amigos.

Sónia-E à amigos que se envolvem..nunca se sabe Rita.

Rita-Se continuares a falar disto vou começar a falar em teres filhos.

A minha “chantagem” tinha funcionado por ela não tinha falado mais naquele assunto.

XXX

Arranjei os bilhetes para o jogo  que o David lhes tinha falado e como eles queriam ir antes comprar as camisolas fui os chamar.

Rita-Meninos temos de ir.-eles estavam os dois no quarto do Simão a brincar.

Simão
Rita
Carolina




Simão-Vamos ao jogo mãe?

Rita-Sim para ir ao jogo.-a Carolina levantou-se apenas com a sua boneca oferecida pelo o Rúben,a princesa Bela Adormecida.E o Simão foi a correr até ao seu móvel perto da cama.Pegou em dois papeis e
veio ter comigo e com a Carolina para irmos.-O que é isto Simão?

Simão-É uma surpresa.

Rita-Uma surpresa?

Carolina-Sim,ele fez uma surpresa para o Rúben e para o David.

Rita-Simão que surpresa é esta?

Simão-Mãe é uma surpresa se dizer à mãe já não é surpresa.

Rita-humm,eu não quero que andes a combinar coisas sem avisar a mãe.

Simão-A mãe vai gostar da surpresa.

Ele não queria me contar o que era surpresa,e mesmo tendo a voltar a perguntar o que era já no estádio continuava a ter a mesma resposta.

Pelos os vistos só iria saber quando o David e o Rúben  estivessem presentes.
Eles começaram a escolher as camisolas,o que apesar de parecer algo “pacifico” acabou por iniciar uma discussão entre eles os dois?

Porque terão os miúdos a discutir?
Qual será a surpresa do Simão para o David e para o Rúben?
E como irá correr este jogo?

Olá meninas! 
Espero que gostem do 15 e que deixem as vossas opiniões.
Parei na escrita do próximo pois estou um pouco sem inspiração...Espero que os vossos comentários venham a mudar isto,sim?
Beijinhos
Rita


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Capitulo 14-"Ele é o dono do spa não o meu massagista!"



(Rúben)

Rúben-Gostaste?-a miúda tinha levado as mãos às bocejas quando falou aquele “au”.Ficou a olhar para a caixa que já estando sem papel via-se através do plástico todas aquelas bonecas.Ela acenou com a cabeça em sinal afirmativo e com um sorriso de orelha em orelha.

Prenda do Rúben para a Carolina
Rita-E não se diz nada ao Rúben?-a miúda olhou-me depois da Rita falar,ficou a olhar-me e depois já mais série aproximou-se de mim,colocou as suas mãos nos meus joelhos e nas pontas dos pés deu-me um beijo no rosto.

Carolina-Obrigada.-falou com timidez e depois voltou a aproximar-se da caixa das bonecas.-Tem todas as princesas mãe.-ao chegar perto da caixa,e apenas admirando ela,falou com um grande sorriso.

Rita-Já reparei que sim.-olhou-me.-Obrigada por tudo isto Rúben.

Rúben-Nem tens de agradecer.

Simão-Mãe eu quero brincar no meu quarto.

Carolina-Posso levar as princesas para a minha casa?

Eles os dois queriam era brincar com o que lhes tinha oferecido e com a ajuda da Rita foram para os seus quartos com os seus novos brinquedos.

Rita-Rúben sei que já te o disse.-sorriu.-Mas obrigada.

Rúben-E como já te disse nem tens de agradecer,o essencial é que eles gostaram-tinha ainda mais um presente “na manga”,que tinha guardado para oferecer à Rita.-E tenho ainda isto para ti.-dei-lhe o envelope que tinha dentro da bolsa do meu casaco.

Rita-Para mim?-vi que tinha ficado surpreendida por ter um presente para ela.

Rúben-Sim é para ti.

Rita-Obrigada.-sorriu e deu-me um rápido abraço.Ela abriu o envelope e depois de olhar para o vale que lhe tinha oferecido olhou-me.-É de um spa certo?-falou com um sorriso.

Rúben-Sim,conheces?

Rita-Não,conheço não.

Rúben-O spa é meu.

Rita-Teu?-torceu um pouco o nariz ao falar surpreendida.

Rúben-Sim,abri um spa em conjunto com a minha mãe.E este vale é para poderes ter um dia de descanso,como estás sempre de um lado para o outro com os miúdos..acho que tua amiga não se vai importar em tomar conta deles por um dia.

Rita-Não,aliás ela até vai apoiar esta ideia.-olhou para o vale.-Obrigada a sério Rúben.

Rúben-De nada.

Rita-Também tenho algo para ti.-colocou o vale sobre a mesa.-Espera.

Ela ao voltar tinha um saco de papel que me deu.

Rita-É um presente da nossa família para ti.-sorriu enquanto se sentava.Peguei naquele saco abriu e de lá tirei uma caixa,ao pegar nesta vi o que era o seu presente e fiquei mesmo muito surpreendido.-Assim sempre podes recordar todos os momentos.-sorri ao ouvi-la e ao ver que me tinha oferecido uma máquina fotográfica.

Presente da Rita para o Rúben

Rúben-Obrigado ,gostei imenso..-ela sorriu.-E vou mesmo fazer o que disseste ,começando agora.-peguei na máquina e apontei para a Rita.

Rita-O quê?-falou antes que eu pudesse tirar qualquer foto.

Rúben-Disseste que podia começar a recordar todos os momentos,quero ter uma recordação desta tarde.

Rita-Ai Rúben eu nem estou pronta para fotos.

Rúben-Estás sim.

Rita-Não estou nada.

Rúben-Vá lá,estás muito bem.-ela olhou-me com um sorriso.E depois levantei outra vez a máquina fotográfica.Comecei a tirar fotos  enquanto ela fazia algumas “macacadas”.


Olhei depois para as fotos que tinha tirada com ela e riamos ao ver a Rita daquela forma.

Rúben-Estás a ver ficaste fantástica.-ela deu-me agora cara do tipo “pois,pois”.-É verdade.

Rita-Sim porque rebolar da cama deixa qualquer um com outro charme.-gargalhei.-Queres um café?

Rúben-Se tu também quiseres ,sim.-ela sorriu.

Rita-Então vamos lá.

Acompanhei-a até à cozinha,deixando a máquina que me tinha sido oferecida  sobre a mesa e preparamos os nossos cafés.
Já com eles sobre a mesa a Rita fez-me algumas perguntas quanto ao vale que lhe tinha oferecido,pois não conhecia  spa.Disse-lhe tudo o que ia precisar para poder ter um dia de descanso que tinha sido esta a razão para eu lhe oferecer este presente.

Quando voltamos para a sala encontrámos algo que tanto a mim como a Rita nos surpreendo.

Rita-Carolina.-a miúda tinha uma tesoura na mão,e em cima da mesa estava o vale que tinha oferecido à Rita mas em bocadinhos.-O que tu fizeste?-falou aproximando-se da mesa.

Carolina-Tou a cortar.

Rita-Carolina  estragaste o presente do Rúben para a mãe.-a Rita pegou nos bocados de papel e depois olhou-me.-Rúben desculpa.-olhou depois para a miúda.-Não devemos estragar os presentes que nos dão Carolina!

Carolina-Não sabia que era  o presente da mãe.-a minha começou a mudar o tom de voz que ia ficando mais “fininho” e começou a chorar.

Rúben-Não,não há problema.Arranjo-te outro.

Rita-Mesmo assim.-falava para a Carolina.-Não quero que faças isto Carolina,se não é teu não deves mexer,muito menos cortar,vai para o teu quarto!-a miúda com os braços cruzados,e com as lágrimas a caírem pelo o seu rosto levantou-se,olhando-me ante de sair da sala.-Desculpa Rúben…

Rúben-Não tem importância Rita.Ela não devia saber que era o vale que te ofereci.

Rita-Pois,mas duvido que seja este o caso.-começou a recolher bocadinho a bocadinho do vale.Aproximei-me dela ,abaixei-me perto da mesa da sala e comecei também a recolher alguns pedaços de papel.Com uma falsa “pressa” ao recolher aqueles pequenos recortes agarrei a mão da Rita.Ela olhou-me enquanto sentia o calor da sua mão e o meu olhar foi e encontro ao dela.-Rúben….-falou com um ritmo lento e depois baixo o olhar até às nossas mãos que estavam entrelaçadas.

Rúben-Desculpa.-“larguei” a sua mão e juntamos finalmente todos os pedaços de papel.-Amanhã dou-te outro vale.

Rita-Obrigada,e vou falar com a Carolina.

Rúben-Aposto que ela não o fez por mal,é criança.

Rita-Pois,uma criança muito teimosa.-bufou e depois sentou-se no sofá.-Às vezes nem sei o que dizer…
Penso que este “escudo” que ela tem pode ser uma coisa positiva,assim não se deixar magoar com tanta “queda” que a vida nos faz dar,mas outras vezes ela faz destas coisas.-olhou-me.-Acho que já perdi a conta das vezes que te pedi desculpa por atitudes dela.

Rúben-Ela não tem sido muito simpática comigo ,é verdade.-sentei-me ao seu lado.-Mas como dizes ela faz isto para se proteger,é muito ligada a ti quando alguém se aproxima pode fazer coisas deste género.

Rita-Já falei com ela,mas não consigo por fim a isto..Sei que já te o disse imensas vezes mas desculpa.

Rúben-Eu ainda não desisti de a conquistar.-ela sorriu.

Rita-Olha que depois de ela te vestir de princesa pensei que já tinhas desistido.-gargalhámos.-Acho que vou ver como ela está.-levantou-se.

Rúben-E eu vou embora,mas não leves isto demasiado a sério,aposto que se falares com ela aos poucos vai 
começar a entender as coisas como realmente são.

Rita-É.-sorriu.

(Rita)

O Rúben saiu e eu respirei fundo ao olhar em volta..Tinha sido uma visita agradável mas aquele momento”em que a Carolina cortou todo o presente que me tinha sido oferecido pelo o Rúben tinha me incomodado imenso.

À imenso tempo que a Carolina teimava a tratar um pouco “mal” o Rúben ,coisa que ele até nem levava a peito,e mesmo quando ela o vestia de princesa ele continuava a tentar agradá-la ,como hoje com aquele presente que tinha a deixado com um brilho no olhar..Um brilho que controlou quando lhe disse para agradecer ao Rúben que ele lhe tinha oferecido.

Não achei correto ter estragado o vale que o Rúben me tinha oferecido especialmente depois de ele ter vindo até cá a casa nos dar aqueles presentes,por isto fui até ao quarto dela.

Rita-Carolina.-abri a porta e ao olhar para dentro do quarto vi ela sobre a sua cama,com os olhos ainda vermelhos .tinha as bonecas que o Rúben lhe tinha oferecido todas já fora da caixa e à sua volta , vi que estava a brincar com elas.Olhou-me do tipo “o que queres?!”-Posso ficar contigo?-entrei e fechei a porta.Optei por ir pelo o caminho “meiguinho” pois não era a ralar com ela que ia conseguir resolver nada.

Carolina-Tou a brincar.

Rita-A mãe pode brincar contigo?-sentei-me na beira da cama.

Carolina-A mãe brigou comigo.-olhou-me ofendida com o facto de ter ralado com ela à pouco.

Rita-Carolina tu sabes que não devias ter estragado o presente que  o Rúben ofereceu à mãe.Muito menos 
depois de ele ter dado estas bonecas todas.

Carolina-Não sabia que aquilo era o presente do Rúben para a mãe.-olhei-a.

Rita-Mesmo assim não podes mexer em coisas que não são tuas,nem cortá-las.Está bem?

Carolina-Sim.-e depois deu-me uma das bonecas,como forma de mostrar que eu já estava “desculpada” e que poderia já brincar com ela.

Rita-Gostaste do presente que o Rúben te deu?-ela olhou-me e depois sorriu ao ter ganho aquelas bonecas todas.

Carolina-Sim.-aproximei-me um pouco mais dela.

Rita-Estás a ver,o Rúben é  teu amigo também.Ele gosta de ti da mesma maneira que gosta da mãe e do Simão.

Carolina-Ele não brinca comigo como brinca com o Simão.

Rita-Carolina ele não brinca muito contigo porque não deixas..A única vez que deixaste foi quando ele veio 
brincar contigo às princesas,e ele é um rapaz não gostou muito de o teres vestido aquele tutu.-ela riu .-Se fores mais amiga do Rúben ele vai brincar contigo tal como brincar com o Simão.-ela olhou-me com aquela cara de quem não tinha acreditado muito naquilo que eu tinha dito.

Carolina-A mãe vai brincar comigo?-vi ela a desconversar.

Rita-Carolina a mãe brinca contigo,mas tens de prometer que vais começara ser mais meiguinha para o Rúben.

Carolina-Está bem.-falou enquanto dividia as bonecas entre nós as duas para podermos brincar.

Fiquei com ela até à hora de jantar,sendo que o Simão veio ter connosco e mesmo não gostando de brincar às bonecas,com o seus carros na mão ficava lá no quarto a andar com eles de um lado para o outro.
Os miúdos queriam brincar com tudo o que tinha recebido no Natal e pelos os vistos 24 horas não eram suficientes e acabavam o dia cansados por andarem de um lado para o outro com os brinquedos.

XXX

No dia seguinte tinha de voltar ao trabalho.Hoje poucas pessoas passaram pelo o Caixa,pois aquilo depois do Natal estava meio “morto” por isto o trabalho era mais monótono que outra coisa.

Ao chegar a casa preparei o jantar,e quando arrumava a cozinha tocaram à campainha.Pensei que poderia ser a minha mãe com o meu pai,mas afinal era o brasileiro que tinha acabado de chegar do Brasil.

Rita

Carolina\Simão



Os miúdos  quando viram os presentes já pulavam, como se fosse o primeiro presente que alguma vez tinham recebido.No meio da troca de presentes o David convidou-nos para o primeiro jogo na Luz.Antes que eu pudesse dizer sim ou não,já a Carolina e o Simão tinham confirmado que íamos que nós lá estaríamos.O David sorriu e olhou-me,para confirmar a resposta deles.

Rita-Sim,acho que podemos ir,mas é quando?

David-7 de Janeiro,vai tar lá todo o pessoal.

Rita-Ai sim?É alguma final?-ele riu,talvez por eu ter dito alguma estupidez,mas a verdade era que depois de me dizer que ia ter a casa cheia pensei que era alguma final ou assim.

David-Não é nenhuma final,como é o primeiro jogo depois das férias vem muitos adeptos.

Rita-Ah..Ok.-olhei para os miúdos que esperavam a minha confirmação.-Mas sim podemos ir.

Depois de ter dado esta “linda” ideia do jogo o David ,no meio da conversa,falou-lhes sobre arranjarem camisolas para serem adeptos do Benfica a sério.Como é claro o Simão antes que algum de nós pudesse pestanejar disse logo que sim,a Carolina olhou para o Simão quando ele terminou de dizer aquele “sim!” muito convicto.Ela parecia não saber se deveria dizer um sim ou um não,mas como viu o Simão todo entusiasmado quanto a esta ideia,lá falou.

Carolina-Eu também quero uma camisa desta,posso ter mãe?-tanto o David como eu gargalhamos ao ver que o interesse dela era mesmo só poder fazer o mesmo que eles.

Rita-Se o David dizer à mãe onde as podemos comprar sim.

David-Na loja do Benfica encontra de todos os jogadores.-eu olhei-o ainda confusa,porque aquilo de ter dito “ a loja do Benfica” não me adiantou nada.-No estádio da Luz.

Rita-Ah ok.-sorri-lhe.-Então antes do jogo podes ir lá certo?

David-Claro.

Apesar de faltar cerca de uma semana,este jogo já estava agendado e ainda uma ida ~`a loja do Benfica comprar aquelas tais camisolas.

Aquele convite do David para irmos ao jogo parecia ter despertado no Simão um “plano” para retribuir esta ida à Luz.Deitei a Carolina,contei-lhe uma história e ela agora dormia rodeado por bonecada…Porque desde que o Rúben lhe ter oferecido aquelas princesas todas era assim que ela ficava “acompanhada” à noite.A Bela Adormecida que sempre foi a sua favorita era a que ficava perto do seu rosto,e espalhada pela cama ficavam as outras sete.Fui ao quarto do Simão e ele estava já deitado mas pelo os vistos com a cabecinha a funcionar.

Simão-Mãe.-olhei-o.

Rita-Diz.

Simão-O Rúben e o David podem ir um treino meu?

Rita-Oh filho claro que pode,aliás pode ir quem quiser.

Ele não falou mais e depois de lhe ajeitar os cobertores dei-lhe um beijinho na testa.

XXX

Hoje tinha demorado mais do que o habitual a sair de casa e ir até à casa da Sónia,pois com tanto brinquedo novo não sabia que haviam de levar!O Simão andou,andou que levou uns carros oferecidos pela Sónia,sendo que estes foram a segunda escolha pois o que ele queria levar era uma bola,mas como o tempo não estava lá muito bom e melhor era levar algo para brincar dentro de casa.A Carolina já sabia  que levar,e quando terminou o pequeno almoço foi logo ao seu quarto.

Rita
Ela “lutava” para conseguir pegar nas 8 bonecas,e queria a toda a força as levar para a casa da Sónia,mas lá falei com ela e disse-lhe que não ia brincar com as 8 bonecas.E então ela escolheu 3 princesas ,entre elas como é claro estava a Bela adormecida que teve lugar “privilegiado” no carro pois ia no colo da Carolina.

No trabalho recebi primeiro a visita do David,que parecia que a troca de horas não tinha o afetado em nada,e foi mesmo dos primeiros a chegar.Ele não parecia estar com pressa e deixamos-mos ficar conversando.

David-Cê adormeceu?-o Rúben chegou e vinha com cara de quem desde que acordára tinha andado às voltas.

Rúben-Não adormeci nada oh macarrão.-gargalhei.Estes dois andavam numa picardia que era mesmo do melhor de se ver.-E tive uma razão para chegar a esta hora.

David-Se distraiu com as horas olhando para o espelho?

Rita-O gel acabou e tiveste todos os supermercados para o comprar?-o Rúben tinha ficado cá com uma cara com as nossas “piadas”,que só dava mais graça aquilo.

Rúben-Mas vocês agora uniram-se para me dar cabo do juízo?-rimos.

Rita-Pronto pedimos desculpa,não é David?

David-É,diga lá o que esteve fazendo.

Rúben-Toma.-deu-me outro envelope,e por segundos não me lembrei o que seria mas depois “fez-se luz”.

Rita-Oh Rúben não era preciso.

Rúben-Era sim,não te ia deixar sem presente.Disse-te que te ia dar outro e aqui está.

David-Não quero me meter,mas você deu dois presentes à Ritinha?

Rúben-Houve um pequeno acidente com o primeiro vale que lhe dei então aqui está outro.

Pouco depois eles foram treinar e eu continuei com o meu trabalhinho.Guardei o vale,e tenho de confessar que estava entusiasmada por ter um dia só para mim..com umas massagens,sem birras,brinquedos de um lado para o outro..só descanso!

Quando falei à Sónia sobre o vale ela ficou logo com um sorriso .

Sónia-É claro que fico com os miúdos.E tu vai mas é aproveitar!

Rita-Obrigada,e tenho de confessar que estou mesmo a precisar.

Sónia-É só avisares quando e depois ires até lá ao spa deste teu amiguinho…Já agora este teu amigo 
trabalha lá é?

Rita-Não,achas que é jogador de futebol e massagista?!Ele é o dono.

Sónia-Nossa,o que será que este teu amiguinho não tem.-falou com um sorriso matreiro.

Rita-Oh Sónia!O spa é dele e da mãe dele.

Sónia-Ah pronto..mas por acaso ele não vai te dar uma massagem ou assim?-gargalhou.

Rita-Sónia.-falei num tom mais sério.-Ele é o dono do spa não o meu massagista!

Sónia-Olha que nunca se sabe,por seres uma cliente especial podes ter.-fez uma pausa.-Um tratamento 
especial.

Rita-Vou ser tratada da mesma forma que os outros clientes.

Sónia-Se tu o dizes…

Com a mesma dificuldade que fomos até à casa da Sónia,tivemos de lá sair com eles a procurar os brinquedos que tinham trazido,pois nenhum deles estava disposto a uns deixar na sua casa.

XXX

O vale tinha o seu prazo e como queria imenso dar uso a ele tinha estado atenta aquele prazo e tirei um dia de folga para poder ter aquele dia de descanso!

Vesti algo confortável e fui até à casa da Sónia.Os miúdos tinha feito algumas perguntas sobre o que era um spa,já que não era habitual eu ir a estes lugares e pelo o caminho lá lhes expliquei o que era.Depois de sair da casa da Sónia mandei uma mensagem ao Rúben,pois tinha lhe tido quando fosse ao spa que lhe avisava até porque ele tinha me pedido para tal.
Rita


Segui a morada que me tinha sido dada e estacionei o carro.Abri a porta ,sai e depois tirei a minha mala.Olhei em frente e vi vários edifícios,sendo que o que era  o spa tinha uma placa laranja e negra com o nome do spa. Confirmei se estava mesmo no local certo olhando para o vale e depois para a placa…Parecia que era mesmo aqui.Fechei e carro e recebi uma mensagem do Rúben,dizia que estava no Caixa pois tinha acabado de sair do treino e que aproveitasse  bem este vale.Sorri ao ler a sua mensagem e entrei no spa.

Parei só alguns segundos para responder à sua mensagem e depois fui até à recepção onde fui atendida por uma mulher que deveria ter a minha idade.Olhei em volta e vi que no andar superior era onde se eram feitas as manicures e todo este tipo de tratamentos.Tenho de confessar que aquilo entrava na minha definição de um dia de descanso,por isto foi a primeira coisa que fiz!

O Rúben tinha-me dito que aquele spa era também da sua mãe,mas como não a conhecia por isto de todas as mulher que por mim passaram não “descobri” quem era.

Com a manicure e pedicure já pronta,estava na hora de uma óptima massagem.

Como vai correr o resto deste dia no spa?

Irá ter alguma “surpresa” ?

Olá meninas!
Primeiro quero agradecer pelos comentários e dizer que foram a razão para postar mais cedo do que o planeado por isso comentem o capitulo de hoje sim ;)?!
Vou tentar ser rápida!
Beijinhos para todas 
Rita
p.s-espero ter "matado" a tua curiosidade Mariana  :P